top of page
Buscar
  • Foto do escritorKaroliny Damasceno

Superando Pensamentos Negativos Automáticos: Uma Conversa entre Terapeuta e Paciente

Atualizado: 5 de mar. de 2023


No post anterior falamos sobre como os pensamentos negativos automáticos surgem de forma espontânea e podem ser distorcidos, exagerados ou irreais, levando a emoções negativas e c


omportamentos inadequados. Eles geralmente são baseados em crenças limitantes sobre si mesmo, os outros ou o mundo, e podem contribuir para a ansiedade, a depressão e outros problemas emocionais. Igualmente, abordamos como identificar e superar crenças limitantes através da Terapia Cognitivo Comportamental.


Agora, veremos um diálogos hipotético de como isso ocorre na prática... Vamos lá.


Psicóloga: Olá, como você está se sentindo hoje?

Paciente: Estou triste, meio pra baixo. Todos os dias uma enxurrada de pensamentos negativos surgem em minha mente.


Psicóloga: Entendi, pode me dar um exemplo desses pensamentos negativos?

Paciente: Sim, por exemplo, eu sempre penso que não sou bom o suficiente para fazer as coisas direito, que vou falhar ou que as pessoas não gostam de mim.


Psicóloga: você pode me citar alguma situação em que esses pensamentos surgem?

Paciente: Eu não sei. Não sei explicar.




Psicóloga: Tudo bem, não tenha medo. Existem várias razões pelas quais uma pessoa pode ter dificuldade em explicar o que está pensando ou sentindo. Algumas pessoas podem sentir vergonha, medo de julgamento ou medo de se expor emocionalmente. Outras podem ter dificuldade em encontrar as palavras certas para expressar seus sentimentos ou experiências. Mas me diga, quando você precisa se expor, se colocar para alguém isso acontece de maneira leve e tranquila?

Paciente: De maneira alguma. É absolutamente terrível.


Psicóloga: Então pode me descrever o que sente quando algo é absolutamente terrível?

Paciente: Eu me sinto estressado. Sinto vergonha, medo, meu coração acelera e eu me tremo por inteiro. Um milhão de pensamentos tomam conta de mim.


Psicóloga: me relate um pensamento, dentre os milhões?

Paciente: penso que não conseguirei, que sou incapaz, que as pessoas não gostarão do meu trabalho...


Psicóloga: Certo, agora que sabemos o gatilho, percebo que tem um padrão de pensamento sempre que está diante de tal gatilho. Vamos trabalhar para interrompermos o padrão. Você está disposto a tentar?

Paciente: Sim, estou disposto a tentar. Como faz isso?


Psicóloga: Quando você tem um pensamento negativo, quero que você o identifique e questione sua validade. Por exemplo, se você pensa que não é bom o suficiente para fazer as coisas direito, pergunte-se e escreva: "Isso é realmente verdade? Existe alguma evidência concreta que apoie essa afirmação? alguém já falou que você não era bom? Você de fato já cometeu um erro?”

Paciente: Hmm. Eu nunca questionei meus pensamentos.


Psicóloga: É importante que você apenda a questiona-los e diferenciar o que de fato é verdade ou não sobre eles. Isso não ocorrerá da noite para o dia. Exigirá de você treino e dedicação, afinal, são anos pensando assim. Vamos tentar praticar isso entre sessões e, na próxima vez que nos encontrarmos, podemos avaliar como está indo.

Paciente: Ok, obrigado.


Psicóloga: Estou aqui para ajudá-lo, e acredito que podemos trabalhar juntos para superar esses pensamentos negativos.


A técnica de reestruturação cognitiva é uma abordagem terapêutica que envolve identificar e desafiar pensamentos negativos e distorcidos que causam emoções desagradáveis e comportamentos inadequados. A técnica consiste em analisar os pensamentos automáticos, avaliar sua validade e substituir por pensamentos mais realistas e adaptativos. O objetivo é ajudar a pessoa a mudar sua perspectiva sobre si mesma, os outros e o mundo, e reduzir a ansiedade, a depressão e outros problemas emocionais.



www.karol.psc.br



14 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page